segunda-feira, 13 de maio de 2013

Cametá: Operação Mapará apreendeu documentos e 53 mil reais em espécie na casa de ex-funcionário da PMC

Do site do Ministério Público do Estado do Pará:
 

[Ainda] "Não houve prisão, apenas apreensão de documentos, equipamentos e o valor de R$53 mil em espécie na casa do ex funcionário da secretaria de finanças. Em Cametá a operação levou o nome de Operação Mapará. O material apreendido encontra-se na Prefeitura Municipal de Cametá [PMC], em uma sala lacrada à disposição da justiça e do MP", informou a coordenação.

Segundo os agentes do Gaeco e o coordenador da operação o promotor de justiça, Bruno Beckembauer Sanches Damasceno a Operação Cametá atingiu os cinco alvos autorizados pela justiça no cumprimento do mandado de busca e apreensão de documentos da contabilidade da Prefeitura municipal, gestão anterior.

Foram apreendidos milhares de documentos vários documentos no estabelecimento onde funcionava o Escritório de Contabilidade da ex contadora do município, na rua Frei Cristovão de Lisboa, nº1259, centro de Cametá. O estabelecimento é de propriedade do Senhor João Valente, irmão do ex prefeito, sendo este estabelecimento o primeiro alvo da operação.

O segundo alvo foi na residência da Senhora Norma, ex contadora do município, na avenida Inácio Moura nº1321, bairro da Aldeia, Cametá.

O terceiro alvo, também foi realizado na residência do senhor Otávio Valente Filho, filho do ex secretário de saúde do município, na Rua Deodoro de Mendonça s/n - Lemago - Cametá.

O quarto alvo da operação foi feita nos fundos da oficina Ferrari, onde reside o senhror. Márcio Barra chamado de "Cebola", ex funcionário da secretaria de finanças. No local também foi encontrado mais de R$53 mil reais em espécie.

O quinto alvo na travessa Benjamim Constant s/n em frente a praça do Titio, altos da residência da sra. Wanderleia Camarinha, ex secretária de administração.

Leia a matéria anterior sobre o assunto, no link abaixo
 

Veja as fotos da operação abaixo:


Um comentário:

Augusto Silva disse...

A documentação em referência à reportagem, não estava em lugar incerto e não sabido, foi comunicado ao TCE, TCM e TCU que são os órgãos responsáveis pelo julgamento da prestação de contas dos gestores. Ocorre que o novo gestor - do PT, não assumiu o cargo para fazer o bem para Cametá, mas sim em fazer perseguições de toda natureza, tanto com o gestor anterior como também contra os servidores municipais. O que se vê hoje em Cametá é um verdadeiro caos, como comércios fechando e trabalhadores passando fome, pois não há circulação de dinheiro no Município. O gestor do PT não justifica aonde foram parar os recursos recebidos no decorrer deste ano, barqueiros do transporte escolar, garis e servidores não recebem há meses. É a realidade do governo petista em Cametá.